No Final do Corredor

histórias, experiências e lições de vida

18 de junho de 2016
Ana Lucia Coradazzi

no comments

Coragem

*texto extraído do livro “Mortais”, de Atul Gawande

Coragem 2

___________________________________________________________

Em 380 a.C., Platão escreveu um diálogo, o Laques, no qual Sócrates e dois generais atenienses procuram responder a uma pergunta aparentemente simples: O que é coragem? Os generais, Laques e Nímias, tinham ido até Sócrates para resolver uma disputa entre eles a respeito de se os meninos em treinamento militar deveriam ser ensinados a lutar de armadura. Nímias acha que sim. Taques acha que não.

“Bem, qual é a finalidade última do treinamento?”, pergunta Sócrates.

“Infundir coragem”, decidem.

“Então, o que é coragem?”.

“Coragem”, responde Laques, “é a perseverança da alma”.

Sócrates permanece cético. Aponta que há momentos em que o mais corajoso a fazer não é perseverar, mas sim recuar ou até fugir. Será que não pode existir uma perseverança tola?

Laques concorda, mas tenta de novo.  Talvez coragem seja a perseverança sábia”.

Essa definição parece mais apropriada. Mas Sócrates questiona se a coragem está necessariamente ligada de forma tão íntima à sabedoria. “Não admiramos a coragem empenhada numa causa insensata?”, pergunta.

“Bem, sim”, admite Laques.

Então Nímias intervém. “Coragem”, argumenta, “é simplesmente o conhecimento daquilo que nos causa medo ou nos traz esperança, seja na guerra ou em qualquer outra situação”. No entanto, Sócrates também encontra um problema nessa afirmação, pois é possível ter coragem sem ter um conhecimento perfeito do futuro. Na verdade, não só é possível, como também é necessário.

Os generais ficaram desconcertados. A história acaba sem que se chegue a uma definição final. Mas há uma conclusão possível para o leitor: coragem é a força diante do conhecimento daquilo que nos causa medo ou nos traz esperança. Sabedoria é a força prudente.

São necessários pelo menos dois tipos de coragem na velhice e na doença. A primeira é a coragem de enfrentar a realidade de que somos mortais – a coragem de buscar a verdade a respeito daquilo que nos causa medo e daquilo que nos traz esperança. Essa coragem já é difícil o suficiente. Temos muitas razões para nos esquivar dela. Todavia, ainda mais intimidante é o segundo tipo de coragem: a de agir com base na verdade que descobrimos. O problema é que o caminho mais sábio quase nunca é claro. Por muito tempo, achei que isso se devesse simplesmente à incerteza. Quando é difícil saber o que vai acontecer, é difícil saber o que fazer. Porém, o desafio, como vim a compreender, é mais fundamental do que isso. É preciso decidir o que deve ser mais importante: nossos medos ou nossas esperanças.


 

Já li e reli esse texto diversas vezes. Lembro dessas palavras quando, diante de um paciente com quem preciso ter uma conversa realmente importante e difícil, tenho vontade de fingir que podemos deixar o assunto para outro dia (isso acontece sempre). Ou quando olho para alguém que está falando animadamente sobre seus planos para um futuro distante e lembro, angustiadamente, que esses planos não têm grandes chances de se tornarem realidade. São inúmeras as situações que empurram os médicos para fora do quarto, quase correndo, para que possam evitá-las o mais rápido possível. Mas são precisamente essas as situações nas quais nosso tempo e nosso empenho são mais valiosos. 

Penso sempre que, para que um paciente tenha toda essa coragem, nós médicos é que devemos começar o processo. Cabe a nós começar conversas que realmente importem, que dêem aos pacientes a chance de identificar seus medos e suas esperanças, e lidar com elas.

A primeira coragem, acreditem, é a nossa.

 

Deixe um comentário

Required fields are marked *.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: